Publicado em

Veja 5 recursos úteis do Google Mapas

O Google Mapas sem sombra de dúvida é um dos serviços mais úteis da internet. Ele facilita a vida de quem procura encontrar a melhor rota para uma viagem. Além disto, pode ser incorporado à página de uma empresa para ajudar na localização de sua sede ou filiais.

A maioria das pessoas usa o serviço simplesmente para localizar um endereço. Mas o Google Mapas tem outros recurso úteis e pouco conhecidos. Confira alguns deles.

Trânsito

Tem algum compromisso marcado e não quer correr o risco de chegar fora do horário? Então, antes de sair de casa, verifique no Google Mapas a situação atual do trânsito até o seu destino. Com isso, fica fácil decidir por uma rota alternativa ou se é preciso sair um pouco mais cedo.

Reprodução

Ferramenta de trânsito do Google Mapas

 

O recurso está disponível somente para algumas cidades brasileiras. São elas: Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Campinas (SP), Fortaleza, Porto Alegre e Salvador.

Para acionar o recurso “Trânsito”, siga os passos abaixo:

– Defina a rota (origem e destino) no campo “Como chegar”;
– Clique em “Mapa” no canto direito superior;
– Marque a palavra “Trânsito”.

Pronto, agora basta olhar as cores das faixas ao longo do trajeto. Vermelho indica trânsito lento e verde normal. Se quiser saber a situação do trânsito em dias anteriores, basta clicar em “alterar” abaixo do escrito “Trânsito em tempo real” no canto esquerdo inferior do painel.

Transporte público

Quer saber quais linhas de ônibus e metrô passam em uma determinada localização? Ou qual(is) ônibus deve pegar para chegar no destino? O recurso de transporte público do Google Mapas fornece todas estas informações.

Reprodução

Informações de transporte público no Google Mapas

 

As agências de transportes das cidades são as responsáveis por passar as atualizações das linhas para o Google. No momento, somente algumas cidades brasileiras têm o serviço disponível. São elas: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Veja como usar o serviço:

– Defina a rota (origem e destino) no campo “Como chegar”;
– Para saber qual(is) transporte(s) público deve()m ser pegos para concluir o trajeto, clique no ícone “Pegar Transporte Público” no canto superior esquerdo;
– Para obter informação sobre as linhas das redondezas, clique em “Mapa” no canto direito superior e marque a palavra “Transporte público”;
– Para personalizar a pesquisa, basta inserir a data e horário da partida ou chegada. Feito isto, clique novamente em “Como chegar”.

O Google Mapas irá sugerir até quatro caminhos com meios de transporte diferentes. Por exemplo, um trajeto pode incluir um metrô, enquanto outro é feito só com ônibus.

Vista em 3D

A visualização de imagens de satélite do Google Mapas é um recurso já bem conhecido. Para incrementar ainda mais a experiência, o Google adicionou a função MapsGL. Este recurso permite que os edifícios importantes que aparecem no mapa possam ser vistos em três dimensões.

Reprodução

Prédios em 3D no Google Maps

 

Não é necessária a instalação de nenhum complemento em seu navegador. Porém, existem requisitos mínimos para que o recurso funcione. Os sistemas operacionais devem ser Windows Vista/7, OsX 10.6+ ou Linux.

Os navegadores devem ser o Firefox 8+, Chrome 14+ ou Safari 5.1+. Para funcionar no Safari, o WebGL deve ser habilitado manualmente nas preferências do navegador. E por fim, algumas placas gráficas muito simples não são compatíveis (ex.: Intel GMA 3100 e 3150).

Para ver o MapsGL em funcionamento faça o seguinte:

– Insira um endereço ou local no campo de buscas do Google Mapas;
– Clique em “Earth” no canto direito superior para ativar a visualização por imagem de satélite;
– Aproxime o zoom até que comece a ver os edifícios no mapa;
– Clique novamente em “Earth”, no canto superior direito, para mudar para o modo “Satelite” e ativar a visualização 3D. Use os controles com setas, no canto esquerdo superior, para mover ou girar o mapa. As setas do teclado e o Shift+seta tem as mesmas funções, respectivamente.

Para desativar este modo, basta clicar em “Clássico” no canto esquerdo inferior ou novamente clicar no local do botão “Earth”.

Crie seus próprios mapas

O Google Mapas ainda não identifica pequenas mudanças momentâneas nas ruas, avenidas e estradas. Poder ser que, em um determinado período, uma das vias de uma rota esteja fechada para obras. O Google Mapas não levará isto em conta na hora de calcular um trajeto.

Então, se souber de alguma interdição e resolver dar uma festa, envie para seus convidados um mapa personalizado do endereço da festa. Mostre para eles uma rota alternativa ou um retorno mais complicado de ser feito.

O mapa personalizado pode conter linhas indicativas de caminho, ícones variados, textos descritivos e fotos. Um recurso interessante é o de colaboração, por meio do qual outras pessoas podem editar o mapa feito para acrescentar mais detalhes. Caso já tenha o mapa pronto em outro formato, basta importá-lo (ex.: KML, KMZ ou GeoRSS). O mapa pode ser definido como público ou privado. Depois que estiver pronto, ele poderá ser compartilhado através de um link.

Para começar a criar uma mapa personalizado siga os passos abaixo:

– Clique em “Meus lugares” no canto esquerdo superior;
– Clique “Criar Mapa”.

Para mais detalhes acesse o tutorial do Google neste link.

Laboratório de recursos

Outras funções do Google Mapas pode ser exploradas em seu laboratório. Nesta área, os programadores do Google colocam ferramentas experimentais muito interessantes. Algumas delas são medidores de distância e balões que mostram a latitude/longitude onde o cursor do mouse ficar parado.

Outra função experimental muito útil é a inserção no menu contextual de uma opção de zoom máximo direto. Após habilitado, basta clicar com o botão direito do mouse num ponto do mapa e selecionar a opção “Mostre-me aqui”.

Veja como entrar no Labs do Google Mapas:

– No canto esquerdo inferior clique em “Labs do Google Maps”. Fique atento, pois está em letras azuis bem miúdas;
– Uma janela se abrirá com a descrição das ferramentas disponíveis;
– Selecione “Ativar” na(s) desejada(s);
– Clique em “Salvar alterações”.

Publicado em

Por que razão o teclado não está por ordem alfabética?

É provável que já consiga escrever sem olhar para o teclado, mas também é provável que em algum momento se questionou sobre a razão das teclas não estarem por ordem alfabética.

Porque o teclado não está ordenado alfabeticamente?

Na verdade, a disposição não é aleatória e a razão é simples e segue uma lógica: a disposição das teclas obedece ao padrão da máquina de escrever, concebida pelo americano Christopher Scholes, em 1868, e criador do teclado QWERTY. Este nome foi adotado devido à disposição das primeiras seis teclas. Scholes estudou as combinações de letras mais utilizadas na língua inglesa e considerou que a melhor opção era distanciar as teclas mais utilizadas, umas das outras, de forma a evitar que hastes da máquina de escrever, ao subirem, com pouco tempo de intervalo umas das outras, ficassem presas. Assim sendo, concluiu que seria muito mais prático e rápido se agrupasse as letras, tendo por base o critério de maior utilização na Língua Inglesa.

Desde então, este padrão espalhou-se por todo o mundo, sendo hoje adaptado pela grande maioria dos teclados de computadores.

 

Como tudo começou…

Apesar de as teclas não estarem dispostas por ordem alfabética, a verdade é que houve uma tentativa por parte do criador em ordena-las desse modo. No entanto, essa disposição criava alguns problemas à digitação. Tendo em conta que muitas das palavras inglesas têm muitos “th” e “st”, o que obrigava à sua frequente digitação, logo estas letras estando juntas fazia com que dificultasse a escrita. Por essa razão, houve necessidade de colocar estas teclas em locais mais distantes para evitar a colisão.

Este afastamento, para além de ter ajudado a tornar a digitação mais rápida, permitiu também que houvesse um maior incentivo para os textos passarem a ser escritos a duas mãos.

 

Descubra porque os nomes próprios têm a primeira letra em maiúscula e conheça o astrolábio, um importante e antigo aparelho usado há milhares de anos.

 

Controvérsias

Depois de muitos anos de estudo, o americano August Dvorak criou um novo teclado, que prometida uma escrita mais rápida e eficiente para língua inglesa. O criador garantia que era possível digitar 3.000 palavras na linha principal contra 50 do teclado QWERTY. Para provar esta descoberta, chegou a realizar competições para descobrir qual dos teclados era mais adequado à língua inglesa, no entanto, como as pessoas já estavam habituadas ao padrão QWERTY, o modelo proposto por Dvorak acabou por nunca ter criado impacto.

 

teclado-qwerty-ingles

 

Curiosidades sobre o teclado QWERTY

O teclado QWERTY não é adaptado em todos os países. Em alguns locais é preferencialmente usado o teclado AZERTY (França e Bélgica), QWERTZ (Alemanha) ou QZERTY (Itália) assim como os símbolos, diacríticos e caracteres acentuados também ocupam uma posição diferentes em teclados internacionais do QWERTY;

A palavra “typewriter” (máquina de escrever, em inglês) pode ser escrita recorrendo apenas às teclas da primeira linha do teclado;

As letras mais usadas estão na linha do meio, o que confere uma maior rapidez na digitação;

As letras menos utilizadas estão na linha inferior, sendo o seu alcance mais difícil;

A mão direita abrange a maior parte do teclado, já que grande parte da população é destra.

Autor: Ricardo Miguel

 

Publicado em

Procuram-se Gerentes de Projetos

A sigla “CHA” vem sendo usada no universo de Recursos Humanos, representando Conhecimento, Habilidades e Atitudes. O Conhecimento é relacionado ao “saber” – conceitos, teorias, ferramentas e técnicas; em contrapartida, as Habilidades estão relacionadas em “fazer” – experiências já realizadas, vivências, domínio prático e contínuo de um determinado tema. Finalmente, as Atitudes relacionam-se a algo mais sutil, que são inerentes a cada pessoa, englobando os valores, os aspectos de motivação, colaboração e carisma.

A autora Maria Odete Rabaglio, em seu livro “Seleção por Competências” (Educator, 2001) sintetiza o CHA em: “C” de “saber” (escolaridade, conhecimentos técnicos, cursos gerais e especializações), “H” de “saber fazer” (experiência e prática do saber) e “A” de “querer fazer” (ter ações compatíveis para atingir os objetivos, aplicando os conhecimentos e habilidades).

A contratação de um profissional em uma organização é algo dispendioso em termos de tempo e de custos, porém, deve ser encarado como um investimento, pois uma boa contratação pode trazer resultados positivos para a organização (diretos e indiretos), para a equipe e para os projetos. De modo análogo, uma contratação inadequada, além da perda de tempo, frustrações, eventuais prejuízos financeiros, pode também, comprometer prazos em projetos, trazer riscos e impactar negativamente o clima organizacional.

Na atualidade, as contratações de gerentes de projetos têm caminhado pela busca de profissionais certificados na área de gerenciamento de projetos e/ou profissionais pós-graduados na área. Esses requisitos têm se mostrado atraentes para as duas partes, pois as organizações se sentem confortáveis e seguras com essa abordagem e os profissionais têm buscado se desenvolver por meio de cursos específicos e se certificar junto a órgãos internacionais.

Um profissional certificado, por exemplo, PMP (Project Management Professional), que é a certificação mais divulgada no país, emitida pelo PMI (Project Management Professional) garante às organizações contratantes que o profissional certificado tem “conhecimento” na área. Para obtenção do certificado, o candidato é submetido a uma prova de 200 questões, com duração de quatro horas, englobando todas as disciplinas de gerenciamento de projetos. Esse certificado também evidencia que o candidato tem “experiência” (habilidades) na área, pois para realizar o exame é exigida uma quantidade mínima de horas de atuação em gerenciamento de projetos (4.500 ou 7.500 horas, dependendo se o candidato tem curso superior completo ou não). Ademais, a certificação mostra que o profissional está atualizado, pois para a manutenção do certificado, a cada três anos, o profissional deve comprovar contínua atividade na área, sob pena de perder a certificação, caso não o faça. Da mesma forma, um curso de pós-graduação em gerenciamento de projetos evidencia que o profissional tem amplo conhecimento teórico do tema, uma vez que os esses cursos devem ter no mínimo 360 horas de duração, com profunda abordagem nas disciplinas de gestão de projetos, suas técnicas e ferramentas.

Os certificados de conclusão de cursos de pós-graduação, as certificações emitidas por institutos internacionais, os Curricula Vitae, as páginas de Linkedin podem evidenciar conhecimentos e habilidades do candidato, mas não suas “Atitudes”. Submeter um candidato a provas e testes, podem se tornar desnecessários nesse cenário, uma vez que medirão, sobretudo, “conhecimentos” e “habilidades”.

Com o objetivo de capturar algumas das “Atitudes” de um candidato, a forma indicada é por meio da realização da velha e tradicional entrevista. A autora DeAnne Rosenberg, em seu livro “Contratando a melhor pessoa” (Negócio Editora, 2001) destaca que os três itens mais importantes para o sucesso de longo prazo (em geral, pouco considerados em uma entrevista), são: a aptidão do candidato para aprender, seus valores e sua aptidão cognitiva.

Na obra, Rosenberg apresenta técnicas e ferramentas para realização de entrevistas, ressaltando da importância de: (1) estabelecer desde o início do encontro um ambiente propício a uma conversa; (2) o “saber ouvir” do entrevistador; (3) elaborar perguntas fechadas e abertas, em consonância com o objetivo do questionamento, além de perguntas do tipo “e se…”, ou mesmo “qual foi a sua situação mais desafiadora…”. A autora alerta que os valores se constituem em um componente básico do pensamento estratégico e da solução de problemas, por isso, deve existir uma confluência mútua entre os valores pessoais do candidato e os partilhados na organização contratante.

É fundamental se ter gerentes de projetos com “Atitudes” consistentes com os valores da organização, uma vez que esse profissional tem responsabilidades com os stakeholders do projeto (patrocinador, equipe, usuários, clientes, fornecedores, e por vezes, a comunidade, a mídia), resolvendo conflitos, comunicando-se constantemente, negociando e estabelecendo relações de confiança.

Assim, para contratação de um gerente de projetos, pode ser uma condição necessária que o candidato tenha concluído uma pós-graduação em gerenciamento de projetos e/ou ser detentor de uma certificação internacional, porém, nunca será condição suficiente. A criatividade, o equilíbrio emocional, a imparcialidade, o trabalho em equipe, a disponibilidade, o empenho, a agilidade, o entusiasmo, a colaboração e a ética são elementos indispensáveis a um profissional orientado a resultados e com Atitudes com “A” maiúsculo, propiciando assim, crescimento à organização, a seus subordinados e pares.

Publicado em

A explosão da TI a favor da agricultura de multicultivo

O Brasil observou nas últimas décadas um processo consistente de modernização da Agricultura, com a adoção tanto de máquinas de última geração quanto de ferramentas de Tecnologia da Informação (TI) para gestão informatizada das lavouras. A mecanização e a informatização, aliadas ao fortalecimento do setor, foram motores da consolidação de um segmento internacionalmente notável pela produtividade, eficiência e competitividade.

Na agroindústria brasileira, porém, coexistem dois mundos. Por um lado, nas atividades sucro-alcooleiras, de fruticultura e de citricultura há alto grau de maturidade no uso de TI. Por outro, faltam cultura de gestão e ferramentas informatizadas para otimizar esse processo na área de multicultivos, como na produção de grãos.

A indústria sucro-alcooleira foi pioneira na adoção da tecnologia no País. Hoje, a maioria dos participantes desse mercado conta com soluções conectadas às últimas tendências de TI, como Mobilidade e Business Analytics. A partir de um tablet, produtores controlam os períodos de preparo do solo, plantio e colheita, além da aplicação de defensivos agrícolas e do controle fitossanitário da lavoura. Esse processo está interligado à consolidação do mercado de açúcar e álcool, atualmente concentrado em grandes grupos no Brasil.

A concorrência internacional pressiona o produtor de soja, milho e algodão rumo à TI, vista cada vez mais como uma aliada em prol da produtividade e da economia de dinheiro e de insumos. Está em curso uma mudança cultural: o despertar para a importância da gestão como um todo para o sucesso do negócio.Começa agora um desafiador movimento de adoção de tecnologia pelos subsegmentos de soja, milho e algodão. Se os grandes produtores de grãos já firmaram-se em empresas, ainda há um longo caminho a percorrer quando se olha para os médios e pequenos. A relação desse fazendeiro com a terra é tão natural e próxima que, por vezes, perde-se a dimensão de que aquilo é um negócio. O controle da lavoura acaba sendo feito de forma manual ou em planilhas simples, ignorando os ganhos que um sistema informatizado e integrado traz.

Em um setor de commodities, comercializadas a preços fixos, ganha prioridade a gestão eficiente dos custos de produção. É imperativo usar melhor os insumos e o capital humano para manter e aumentar a margem de lucro.  A TI integra sistemas e permite a atualização, consulta e análise de informações sobre a produção de forma rápida, sistematizada e confiável. Na prática, a tecnologia evita o desperdício e acelera a execução de tarefas. Tudo isso baseado em planejamento, controle e monitoramento.

Publicado em

Servidores De Minecraft

Você já pensou em ter seu próprio servidor de Minecraft? Com a Server Media você pode ter seu servidor para jogos seja ele qual for, sendo assim você pode configurar seu servidor de acordo com suas necessidades para seu game online!

Procurando onde hospedar seu servidor de Minecraft?

Os jogos online tornaram-se parte integrante da atual geração de jogadores de PC. Os jogos mais recentes permitem que os usuários acessem os servidores hospedados pelos desenvolvedores, para jogar contra outras pessoas ao redor do mundo. Para aqueles que procuram uma experiência de jogo mais íntima,  os Servidores Dedicados da Server Media podem ser criados para um grande grupo de jogadores. Esse artigo irá explicar como criar um escolher Servidor Dedicado Server Media e programas fornecidos pelos desenvolvedores dos jogos.

Requisitos:

  1. Servidor Dedicado
  2. Sistema Operacional Compatível
  3. Software do Desenvolvedor

Instruções

  1. 1

    Escolha o seu Servidor Dedicado que será usado.. Você pode solicitar ajuda de nosso departamento de vendas online, um de nossos consultores vai ajudá-lo a comprar seu Servidor Dedicado. É importante que ele tenha pelo menos 2 GB de memória RAM.

  2. 2

    Determine quantos jogadores você gostaria de ter no jogo ao mesmo tempo. Se forem 98 jogadores ou menos, você precisará de uma CPU com velocidade de 2.0 GHz. De 9 a 16 jogadores é necessária uma CPU de 2,0 GHz e, se forem de 17 a 32 jogadores, são necessários 3,0 GHz. Para mais de 32 jogadores, escolha uma CPU de 3.0 GHz. Atualize o processador se necessário, uma vez que não é perigoso ter um muito rápido.

  3. 3

    Obtenha o programa necessário para executar o servidor de seu jogo. A maioria dos jogos possui um software de servidor gratuito para download no site do desenvolvedor. Seu jogo pode ter essa opção embutida no programa. Consulte o manual do jogo para links no site do desenvolvedor.

  4. 5

    Configure o software do servidor. Você terá a opção de baixar softwares adicionais que melhoram a experiência de seus jogadores. Use o seu critério ao fazer o download deles.

  5. 6

    Escolha uma senha para os jogadores utilizarem quando acessarem o servidor. Isso é feito através do software de servidor do jogo. Uma vez escolhida, distribua essa senha para os usuários e comece a jogar. Se você optar por ter um servidor aberto, qualquer um poderá participar sem precisar de sua permissão.

 

 

 

Publicado em

Como Instalar CPanel no CentOS?

Você comprou um Cloud na Server Media e deseja instalar o CPanel? Saiba que isso pode ser feito abrindo um chamado em nosso área do cliente, porém se você deseja ir em frente com isso, vamos lá! mãos a obra!
Requisitos:
1 – Licença CPanel (Pode ser adquirida com a Server Media)
2 – Servidor Linux
3 – Conexão com a internet
4 – IP Fixo

Execute os comandos abaixo como ROOT.
Vamos primeiramente instalar pré-requisitos
# yum install -y gcc gcc-c++ gettext strace automake strace64 gdb bison libtool tar zip perl screen tcp_wrappers-devel wget

Desabilitando o senteforce
# setenforce 0
Vamos ao diretório /home
# cd /home
Fazendo o download do cpanel
# wget http://layer1.cpanel.net/latest
Setar permissão de execulção no arquivo
# chmod +x latest
Executar o arquivo
# sh latest
Validando a licença do CPanel
# /usr/local/cpanel/cpkeyclt

 

Publicado em

O que é CDN?

CDN é uma abreviação de “Content Delivery Network”, uma potente ferramenta que vai turbinar seu Website para qualquer lugar do mundo.Com o sistema de distribuição “Content Delivery Network”, seu Website vai deter uma conectividade múltipla e estável trazendo uma velocidade até 10x superior a velocidade atual de seu WebSite isso acontece porque seu conteúdo é armazenado em centenas de servidores espalhados por pontos estratégicos mais próximos da localização do usuário, tornando então que seu usuário obtenha um acesso direto, rápido e estável em seu Website.

Instalação Fácil & Rápida

Você precisa de apenas 5 minutos de seu tempo para realizar as configurações de seu plano CDN. Você não precisa ser um técnico para instalar seu CDN, basta apenas inserir alguns dados básicos e tudo já estará online

10x Mais Rápido

O CDN faz que seu website fique disponível a partir de centenas de servidores interligados no mundo em pontos estratégicos, nosso sistema identifica o servidor mais próximo do usuário e faz com que ele seja utilizado.

Firewall & Segurança

Você já pensou que o conteúdo de seu website pode ser apresentado de uma maneira rápida, estável e segura? Sim! Com o CDN seu pensamento torna-se realidade! Tenha segurança de seu conteúdo online.

Garantia de 100% Uptime

Nosso serviço CDN pode garantir 100% de uptime isso acontece devido a quantidade de servidores que trabalham em conjunto para manter seu site estável 24x7x365 dias.

Suporte Múltiplo

Você utiliza Streaming de Áudio ou Vídeo ou possuí um site com conteúdos para download? Nosso serviço CDN é compatível com múltiplos métodos tornando seu conteúdo estável e seguro, sempre.

Suporte Qualificado

Utilizando o CDN Server Media é muito difícil que precise de um suporte no entanto caso seja necessário possuímos uma equipe de atendimento especializada para prestar auxilio 24x7x365, nossos operadores são simpáticos e atenciosos.

Publicado em

O que é Streaming de Áudio?

Streaming de Áudio é a transmissão de um evento online seja ele ao vivo ou gravado, através de um ou mais servidores ligados a internet. A qualidade de sua transmissão e estabilidade provem da escolha de uma empresa de qualidade, por isso indicamos a Server Media.

Para iniciar suas transmissões com sucesso é preciso apenas uma conexão de internet banda larga estável em conjunto com um software de transmissão que irá cuidar do processo de envio da mídia emitida na geradora para um de nossos servidores.
Feito os procedimentos mencionados nesta página, basta apenas escolher a qualidade de transmissão desejada em nosso site e certifica-se que sua conexão suporta realizar as transmissões na qualidade escolhida.
Em caso de dúvidas de compatibilidade de conexão nossos consultores estão online, basta apenas entrar em contato conosco através de nosso Chat Online, telefone ou e-mail info@servermedia.com.br.

Streaming de áudio

Por que você deve escolher a Server Media?

Contratar o Streaming de Áudio em nossa empresa é a maior garantia de estar adquirindo o melhor em tecnologia de transmissão de áudio,nosso Streaming de Áudio Server Media possui uma compatibilidade global garantindo uma compatibilidade de 100% nos sistemas operacionais existentes no planeta terra com isso sua emissora é publicada com maior abrangência para o mundo.
A Server Media foi a primeira empresa no Brasil em 2010 que forneceu Streaming Ilimitado todos os nossos clientes atuais são grandes emissoras portadoras de uma quantidade de ouvintes superior a 20.000 acessos simultâneos contamos com uma rede sólida que foi construida para suportar milhões de espectadores simultaneamente e toda nossa estrutura vem crescendo a cada ano e tudo isso para proporcionar a nossos clientes e colaboradores a melhor tecnologia de Streaming de Áudio. Disponibilizamos atualmente Streaming HD com Player para Dispositivos móveis. Confira nossos serviços e tire suas próprias conclusões.